sábado, 21 de março de 2009

Jardim Secreto (inacabado)

Como conversar com as flores?
Tão imortais em seu estado de cor,
tão efêmeras em constante dulçor;
tão cheias de si, que se fecham em si mesmas,
tão minhas, que se me abrem a cada manhã…

Um quê de planta, um quê de gente.
Sempre as mesmas, sempre diferentes.
Como alcançá-las, se me parecem assim eternas,
mesmo tão etéreas?

Perguntei às borboletas e miçangas,
de mil e uma cores, que responderam:
– Não saberás, se antes não fores até lá.

...

Além do rio cristalino,
há um jardim secreto,
onde as flores nunca murcham,
onde bem-te-vis e beija-flores
nunca deixam de cantar,
e onde não há noite.

...


Poema sem data. Encontrei há poucos minutos no meu computador. Sei que o escrevi há mais ou menos 4 anos, porém não sei a data certa. Não vou completá-lo. É um registro histórico e, portanto, quero mantê-lo como está.

3 comentários:

De Tudo de Helena disse...

Achei lindo..;-)
Bom visita-lo..

Bj!

Alessandro disse...

Olá!

Estou aproveitando este espaço para divulgar meu blog "Salvos Pelo Amor!"

Não deixem de conferir!

Abraços.

http://salvospeloamor.blogspot.com/

Descanso da Alma disse...

Andrezão, vamos escrever uma antologia poética juntos.
Montei outro blog, um sobre poesia.

www.mangaepoesia.blogspot.com

Abraçoes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais populares